7º DIA DA GREVE DOS CAMINHONEIROS PARA RODOVIAS E AEROPORTOS

Iniciada na última segunda-feira, a greve dos caminhoneiros chegou ao 6º dia neste domingo, 27, com 14 aeroportos com falta de combustível e as Forças Armadas continuam nas estradas com o objetivo de liberar as rodovias obstruídas. No sábado, havia 596 pontos bloqueados em estradas de todo o país, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF)  A preocupação do governo do presidente Michel Temer (MDB), além da circulação das estradas, é a de que os caminhoneiros voltem ao trabalho e evitem o agravamento da crise de abastecimento. O ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB), esteve em São Paulo em reunião com o governador Márcio França (PSB) e caminhoneiros paulistas para discutir as reivindicações da categoria e vai levá-las ao presidente Temer. Outra reunião está prevista para a tarde deste domingo. O governo federal anunciou que donos de transportadoras paradas intencionalmente serão multados em 100.000 reais por hora, conforme autorizado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Motoristas parados que, em suas cargas, tenham insumos do setor da saúde, serão multados em 10.000 reais por dia. Há ainda 554 pontos bloqueados em estradas de todo o país, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF

Acompanhe as últimas notícias sobre a greve dos caminhoneiros, a falta de combustível e as negociações com o governo:

09:45 – Presidente se reúne com Marun para ouvir reivindicações de caminhoneiros

Começou há pouco em Brasília reunião para o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB), apresentar as reivindicações dos caminhoneiros paulistas ao governo federal. Na noite deste sábado, 26, o ministro participou de encontro com o governador de São Paulo, Márcio França, e um grupo de manifestantes. O ministro se comprometeu a levar os pedidos ao presidente Michel Temer e novo encontro está marcado para a tarde deste domingo.

09:37 – 30 decisões judiciais proíbem a obstrução de rodovias federais

A Advocacia Geral da União (AGU) informou no sábado, 26, ter chegado a 30 o número de decisões proibindo a obstrução de rodovias federais durante as manifestações de greve de caminhoneiros. Os entendimentos mais recentes ocorreram no Distrito Federal e Rio Grande do Sul. Também foram proibidas obstruções nas rodovias do Acre, Ceará, Sergipe, São Paulo, Paraná, Pará, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Goiás, Santa Catarina, Pernambuco, Paraíba, Rondônia. As decisões, porém, apenas reforçam a liminar obtida na sexta-feira, 25, pela AGU no Supremo Tribunal Federal para desbloqueio de todas as rodovias e acostamentos, com alcance nacional. O ministro Alexandre de Moraes acatou o pedido do órgão para a imposição de multa de 100 mil reais por hora às entidades responsáveis pelos atos e de 10 mil reais por dia para cada motorista.

09:25 – 625 pontos foram desbloqueados nas rodovias federais

O último balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF), divulgado às 22h deste sábado, 26, mostra que 625 pontos foram desbloqueados nas rodovias federais. O levantamento mostra que há 554 pontos ativos de bloqueios por manifestações de caminhoneiros, em sua maioria parciais e sem prejuízo à livre circulação. Corredores para a circulação de transporte de animais vivos, gêneros alimentícios, equipamentos essenciais, medicamentos, combustíveis e outras cargas sensíveis estão sendo mantidos pela PRF.

08:49 – Alimentos desaparecem das prateleiras dos supermercados

Batata, cebola, tomate e verduras estão entre os produtos que o consumidor mais sente falta nas prateleiras dos supermercados. A normalização do abastecimento dos supermercados ainda poderia levar de 5 a 10 dias mesmo com o desbloqueio de estradas, segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Em nota, a entidade informou que ainda não estimou as perdas e prejuízos com a paralisação de caminhoneiros. Como a maioria dos supermercados trabalha com estoque médio de não perecíveis, a falta no abastecimento está concentrada nos perecíveis.

08:30 – Infraero diz que 14 aeroportos seguem sem combustível

Em nota, a Infraero, administradora de aeroportos, informa que, até as 7h30 da manhã deste domingo, 27, tinham 14 aeroportos com falta de combustível. Carajás (PA), São José dos Campos (SP),Uberlândia (MG), Ilhéus (BA), Goiânia (GO) , Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE), Recife (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE), Vitória (ES), Petrolina (PE), Joinville (SC)e João Pessoa (PB).

Fonte: Google

Alô Alô Salomão