ARROMBADORES LEVAM INSEGURANÇA AO COMÉRCIO DA PRAÇA 24 HORAS

DSCF1059_opt

Comerciantes da Praça de Alimentação 24 Horas, no Centro Histórico de Barreiras, queixam-se dos frequentes furtos ao comércio da região. Segundo eles, os arrombadores agem na madrugada, principalmente nas segundas-feiras.

Eles cobram rondas mais constantes da Polícia Militar e Guarda Municipal, além de profunda investigação para identificar os malfeitores. “A presença da guarda fazendo a vigilância da praça poderia inibir a ação dos marginais”, disse Antonio Nunes, o popular Toinho de Raimundo, proprietário de uma empresa de assessoria técnica rural (ASTECA).

Moradores de rua e usuários de crack são os principais suspeitos. “Porque que a Secretaria Municipal de Assistência Social não coloca uma equipe pra realizar intervenções periódicas no calçadão do cais e nas praças e não oferece uma proposta de abrigo a essas pessoas”, comentou um comerciante que prefere não se identificar.

DSCF1054_opt

DSCF1055_opt

Há proprietários de estabelecimentos comerciais que já perderam a conta da quantidade de vezes que foi furtado no Centro Histórico da cidade. Alguns colocaram reforço nas portas e instalaram alarmes eletrônicos e circuito de filmagem nos imóveis para combater a ação dos marginais.

Foram registradas três ocorrências no plantão desta segunda-feira, 03, no complexo policial do bairro Aratu, mas segundo o empresário Leonardo Rocha Masini, proprietário da Barreiras Cartuchos, aproximadamente 12 estabelecimentos comerciais já invadidos e furtados entre os meses de julho e agosto.

DSCF1063_opt

DSCF1064_opt_opt

DSCF1067_opt

Toinho informou que o ladrão entrou pela vidraça de um corredor do prédio, onde quebrou fechaduras de algumas portas, tentou violar um cofre, espalhou documentos encontrados em seu escritório e furtou um aparelho notebook e uma câmara fotográfica digital. Na loja Buritis Presentes, segundo o empresário Hildegard Poter entrou pelo forro e subtraiu um aparelho notebook, tablet, duas câmaras fotográficas, uma faca e R$ 1.100, 00. Leonardo declarou ainda, que o elemento quebrou seu forro de gesso para invadir a loja, de onde levou dois aparelhos celulares e a importância de R$ 5. 200, 00. “Há uma semana reformei e pintei a loja, mas já está com o forro danificado”, disse.

Postagem: Joselia Brito

Alô Alô Salomão
SNC