Barreiras: Mês de junho começa com dois homicídios e uma tentativa de homicídio na capital do Oeste

Os dois primeiros crimes aconteceram em um bar da Rua 15 de novembro, bairro Sandra Regina, em Barreiras/BA, por volta das 22h30 deste sábado (01/06/2019). Mãe e filho foram feridos a tiros.

Segundo informações transmitidas à Polícia Militar, dois homens se aproximaram em uma moto Honda/Bros, cor vermelha e um deles atirou contra os clientes do estabelecimento, que estavam bebendo, sentados a uma mesa na calçada. Denival Pereira da Silva, 21 anos, morreu no local. Sua mãe, Marizete Bezerra da Silva, 37 anos, também foi atingida pelos disparos, recebeu socorro do SAMU, que em seguida a encaminhou para o Hospital do Oeste.

Antes de ser levada para o HO, Marizete informou aos policiais militares que os disparos foram efetuados por Wemerson Correia da Silva Lopes, vulgo “Rastelinho”. Denival foi alvejado na cabeça e nas costas.

Ainda não há informações sobre a motivação do crime, mas Denival, já possuía passagem pela delegacia de Barreiras por envolvimento com tráfico de drogas. A investigação agora será conduzida pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Uma equipe do Departamento de Polícia Técnica fez exames periciais no local e removeu o corpo da vítima para o necrotério do Distrito Integrado de Segurança Pública (DISEP).

Homicídio no bairro Vila Amorim

O segundo homicídio do mês de junho foi registrado na Rua Dr. Roberto Prata, bairro Vila Amorim, por volta das 04h 00 da madrugada deste domingo (02), nas imediações da Madeireira São Francisco. Segundo dados registrados por policiais da 84ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), o soldador, Pedro Janio de Santana Santos, 26 anos, possivelmente, foi alvejado com um disparo de arma de fogo na região abdominal, e morreu poucos metros de sua residência. A polícia ainda desconhece a autoria do crime. O DPT conduziu o corpo para o IML do DISEP, onde será examinado.

Pedro Janio era casado e tinha filhos pequenos. A polícia não tem informações de envolvimento dele com o ‘mundo do crime’.

Alô Alô Salomão