CORPO DO MOTO TAXISTA FOI ENCONTRADO

Uma equipe de policiais civis de Barreiras sob a coordenação do delegado Joaquim Rodrigues, que responde pela 1ª Delegacia de Barreiras, efetuou no município de Belém de São Francisco, no estado de Pernambuco, a prisão do acusado de latrocínio, João Paulo de Sena dos Santos 18 anos, natural de Barreiras, sem profissão definida, solteiro, e residente na localidade Val da Boa Esperança neste município.

O roubo seguido de morte foi contra o mototaxista Ramiro Ramos da Silva 36 anos, que estava desaparecido desde o último sábado (16/03/2012), ao sair para fazer uma corrida por volta das 14h 30min, levando em sua moto um passageiro desconhecido.

CRIMINOSO SENDO LEVADO AO LOCAL DO CRIME

O autor informou que o corpo da vítima se encontra numa localidade denominada Val da Boa Esperança nas margens do Rio de Ondas.

O criminoso alega que praticou o latrocínio após solicitar Ramiro que entrasse num caminho estreito que dava acesso a sua residência e traiçoeiramente lhe desferiu o primeiro golpe de faca no peito e consumou o fato aplicando mais três facadas depois que mototaxista caiu da moto. Ele tentou ocultar o cadáver o arrastando para o matagal.

A equipe de investigação desenvolveu a operação que resultou na prisão durante toda a noite e madrugada encontrando o criminoso aproximadamente às 5h30min, na residência dos seus pais no Val da Boa Esperança, ao retornar para dormir.

Moto roubada

A motocicleta Honda CG 150, placa JMS-9364-BA, pertencente à vítima foi recuperada por volta das 20 horas desta terça-feira, mas ele conseguiu fugir ao ouvir o barulho da viatura.

Delegado que comandou equipe de investigação

O delegado acrescenta que o acusado morava em Brasília e chegou recentemente a casa dos pais passar um período de férias.

O acusado foi levado para mostrar o local onde estava o corpo de Ramiro e foi reconduzido à Delegacia de Policia Civil por volta das 9h 45min, para a realização do devido procedimento legal.

O crime de latrocínio de acordo com Joaquim Rodrigues, prevê pena de 20 à 30 anos de reclusão.

Alô Alô Salomão