CÂMARA VOLTA A DEBATER AUSÊNCIA DE DIÁLOGO DO PODER EXECUTIVO

Image00001

Na primeira sessão da semana nesta terça-feira (25/03), com as galerias lotadas em sua maioria por ocupantes de cargos comissionados do Poder Executivo, os camaristas abordaram vários assuntos, com destaque para operação contra poluição sonora no município realizada no centro histórico e orla do cais no último final de semana. A ação foi coordenada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente envolvendo os órgãos de Coordenação de Trânsito – COOTRANS, Guarda Municipal, Polícia Militar e resultou na aplicação de 11 multas e foram apreendidos dez equipamentos de som, o que foi alvo de elogios dos vereadores.

Outro assunto debatido pelos oradores foi o veto a Lei 1.064, que cria as Áreas Especiais Aeroportuárias e regulamenta o aeroporto da ABA – Associação Barreirense Aerodesportiva, já com parecer favorável ao veto do Executivo proferido pela Comissão de Constituição Justiça e Redação Final – CCJ, que tem como presidente o vereador Lúcio Carlos (SDD), a relatoria do vereador Eurico Queiroz (PPS) e como membro a vereadora Marileide Carvalho (PSL).

Para o presidente da Casa o vereador Tito, em pronunciamento na tribuna disse que a postura do Executivo com vetos sistemáticos contra projetos de lei oriundos do legislativo demonstra uma atitude equivocada e demasiadamente irresponsável, pois impõe uma humilhação a sua própria base, obrigando com frequência os vereadores a rever suas votações e os submetendo a constrangimentos. “Este veto não possui qualquer justificativa plausível, tem o objetivo tão somente de desmoralizar os 14 vereadores que votaram favoravelmente aprovando a lei. Mas a sociedade esta atenta e sabe que estamos cumprindo nosso papel e oferecendo a cidade instrumentos legais para consolidar o seu desenvolvimento”. Afirmou o presidente vereador Tito.

Fonte: ASCOM/CÂMARA

Alô Alô Salomão 

 

REALIZE SEU SONHO! SAIA DO ALUGUEL