CRIME DE ESTUDANTE UNIVERSITÁRIO SÓ COMEÇA A SER INVESTIGADO NA SEGUNDA – FEIRA

12187832_794062397405920_2498637797697880480_n_opt

Somente na segunda-feira, 27, o Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa deve instaurar Inquérito Policial para investigar a morte do estudante da UFOB Carlson Calmon Correia Pereira, de 22 anos, baiano da cidade de Riacho de Santana.

Segundo o delegado plantonista, Arnaldo Monte, a polícia civil ainda não possui provas de autoria e materialidade do crime, haja vista que, quem deverá apurar e proceder com ação penal do fato é a DHPP, a qual não realiza plantões nos finais de semana.

O acadêmico foi atingido com um tiro, perto da axila, lado esquerdo, durante a madrugada deste sábado, 25. O caso só foi registrado na delegacia as 09h 22, depois que o corpo da vítima foi transferido do Hospital do Oeste para o Instituto Médico Legal do complexo policial do bairro Aratu. A assistência social da unidade de saúde informou o óbito ao Departamento de Polícia Técnica, aproximadamente às 07h 00.

De acordo com familiares de Carlson, seus amigos informaram que a tentativa de latrocínio aconteceu no bairro JK, em Barreiras, por volta das 04h40, quando retornavam da festa de São João realizada no parque de exposição Engenheiro Geraldo Rocha pela prefeitura municipal. Eles dizem que se afastaram da vítima, porque estavam brincando de pega-pega. De repente, ouviram um tiro, e perceberam o amigo perdendo o equilíbrio, pendendo de um lado para o outro no meio da rua e correram para socorrê-lo. Também alegam ter notado a fuga de três rapazes.

Ressaltaram ainda que, duas mulheres ajudaram prestar os primeiros socorros, até a chegada de uma ambulância e socorristas do SAMU/192. O estudante morreu horas depois de dar entrada no HO.  Seu corpo foi examinado pelo médico legista do DPT e liberado antes do meio-dia.

Alô Alô Salomão

COOPEB 2_opt