DELEGADO NÃO ENCONTRA PROVAS CONTRA SUSPEITOS DE FURTAR COURO

Image00001

Os suspeitos Vagner dos Santos, 29 anos e José Avelino da Cruz, 52 anos foram liberados pelo delegado Alírio Oliveira, por insuficiência de provas que os incriminassem. Eles disseram ao delegado que aceitaram a proposta de um homem não identificado para trazer a mercadoria até o bairro Vila Nova em Barreiras. “Estavamos com o carro vazio, e ele ofereceu R$ 400 reais prá gente trazer os couros até Barreiras, perto do Atacadão. Eu não sabia que a mercadoria era roubada”, observou Vagner, ao conversar com nossa equipe de reportagem.

O delegado liberou os suspeitos logo depois do interrogatório na noite desta sexta-feira, 28, proclamando o princípio jurídico da presunção da inocência, que diz que em casos de incertezas (por exemplo, insuficiência de provas) se beneficiará o acusado.

Eles foram presos em Barreiras pela guarnição 1045 da 1ª CIA do 10º BPM, após denúncia do proprietário da fazenda, localizada no município de Corrente – Piauí, o qual ficou sabendo que uma caminhonete carregada com couro bovino seguia em direção ao Oeste da Bahia.

A dupla foi presa a bordo de um veículo GM S-10, cor branca, com placa de Teresina-PI, mais reboque carregado com aproximadamente 100 peças de couro, avaliadas em R$ 6 mil reais.

Alô Alô Salomão

 

 

 

222