EM 8 ANOS, ACESSO AOS SERVIÇOS DE ÁGUA E ESGOTO TEM AVANÇO NA ÁREA DE ATUAÇÃO DA EMBASA

Image00002

Faltando menos de um mês para completar oito anos de atuação voltada para a ampliação dos índices de atendimento e a melhoria da prestação dos serviços de abastecimento de água e de esgotamento sanitário em sua área de atuação, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) apresenta números que são um marco na história da empresa. De janeiro de 2007 a novembro deste ano, foram executadas 495.850 novas ligações de esgoto, um crescimento de 100,1% em comparação a 2006. Já o acesso à água tratada e canalizada foi ampliado em 42% no período: 968,6 mil novas ligações foram instaladas, sendo que mais da metade (55%) estão situadas em municípios do semiárido.

Image00001

“A Embasa tem 43 anos de atividades. Em oito anos, fizemos mais ligações de esgoto que nos 35 anos anteriores juntos. Saímos de 52 municípios, em 2006, para 127 com sistema de esgotamento sanitário, tendo mais de uma centena de obras em andamento, que vão dar qualidade de vida para essas pessoas”, analisa Abelardo de Oliveira Filho, presidente da Embasa. “A visão do nosso planejamento estratégico colocou que, até 2015, estaríamos entre as três empresas que mais avançaram na busca pela universalização dos serviços de água e de esgotamento sanitário em suas respectivas áreas de atuação. De longe, já em outubro de 2014, ultrapassamos essa meta. Somos a empresa que mais avançou”, diz.

Nesse período, a Embasa foi responsável pela realização de 1.247 ações do Programa Água para Todos, criado pelo governador Jaques Wagner, em 342 municípios, entre obras e intervenções concluídas, em execução e em processo de licitação. Desse conjunto, que inclui 496 obras de abastecimento de água, 181 de esgotamento sanitário, 421 poços perfurados e instalados, 145 projetos elaborados e quatro ações de desenvolvimento institucional, 930 ações foram concluídas e 317 estão em andamento e/ou em processo de licitação.

Em termos de população beneficiada, foram mais de 3,5 milhões de pessoas que passaram a ter acesso à água tratada na torneira e mais de 2 milhões que passaram a ter acesso a esgotamento sanitário. “No caso específico do abastecimento de água, está sendo computado apenas o crescimento correspondente a novas ligações. Não estão sendo consideradas as outras 3 milhões de pessoas beneficiadas com as obras estruturantes como 11 grandes adutoras, cinco barragens e ampliação de dezenas de grandes sistemas”, pontua o presidente da Embasa. No total, foram beneficiadas 6,5 milhões de pessoas. “Outro ponto a ser destacado são as famílias que vivem na zona rural. Nos últimos anos, fizemos diversas extensões de redes de água e passamos a atender mais de 1.300 pequenas localidades”.

Dos cerca de R$ 7,5 bilhões em recursos de investimento assegurados, já foram investidos mais de R$ 4 bilhões em obras concluídas. Um dos destaques desta gestão, iniciada em 2007, foi o aumento dos investimentos com recursos próprios. Somente em 2014, dos cerca de R$ 544 milhões investidos, a Embasa aplicou, de seu caixa, R$ 362 milhões. No período 2007-2014, foram investidos, com recursos próprios, R$ 2,2 bilhões, seis vezes mais que nos anos oito anos anteriores.

Segurança hídrica

O esforço que vem sendo empreendido pela Embasa para universalizar o acesso aos serviços de água e de esgoto, em sua área de atuação, além da implantação e ampliação de sistemas, envolveu ações estruturantes voltadas para garantir que, em regiões com escassa existência de recursos hídricos para abastecimento humano, fosse possível ter acesso a água tratada de qualidade. Entre essas ações, se destacam a implantação de 11 adutoras com extensão acima de 50 quilômetros, cinco barragens, ampliação de sistemas integrados de abastecimento de água e obras emergenciais.
“Foi graças à construção do Sistema Adutor do Algodão que a água do rio São Francisco pôde chegar a Guanambi e cidades da região, como Malhada, Matina, Iuiu, Candiba, Pindaí e Palmas de Monte Alto. Durante o período crítico da estiagem, entre 2012 e 2013, a população tinha água tratada na torneira. O mesmo aconteceu em 213 localidades de 16 municípios da região de Irecê, com a construção do Sistema Adutor do São Francisco, e na região do Sisal, com a construção da Adutora de Pedras Altas”, comenta Abelardo.

Fotos/créditos:
Adutora do Algodão (Guanambi): Mauri Azevedo/Acervo Embasa
Adutora do São Francisco (Irecê): Patrícia Araújo/Acervo Embasa

Alô Alô Salomão

ESCOLA SJOSÉ