EMBASA ORIENTA E VISTORIA IMÓVEIS DE BARREIRAS A SE LIGAREM À REDE DE ESGOTO

Image00002

Com o início da prestação oficial do serviço de esgotamento sanitário, em Barreiras, no oeste da Bahia, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) começou, na semana passada, o trabalho de mobilização de moradores e vistoria dos imóveis em cuja calçada já existe o ponto de ligação na rede pública de esgotamento sanitário. O trabalho, iniciado no bairro da Vila Rica, vai se estender por outros cinco bairros – Bela Vista, São Sebastião, Vila Amorim, Vila dos Funcionários, e parte do São Pedro – e tem o objetivo de promover a ligação dos imóveis à rede coletora de esgotos.

A equipe de técnicos da Embasa está orientando os moradores a fazer a ligação do imóvel, no prazo legal de 90 dias, assim como informando sobre a prestação do serviço e a cobrança da tarifa de esgoto, que passará a ser feita na conta referente ao mês de março. Cerca de 30 mil pessoas passarão a ser beneficiadas pela retirada de esgotos domésticos das vias públicas, o que vai propiciar uma melhoria da qualidade de vida e da saúde da população local.

Para o gerente da Embasa em Barreiras, Marcos Rogério Moreira, o mais importante do trabalho desenvolvido é retirar o esgoto a céu aberto destes bairros. “Estamos em campo verificando se ainda há imóveis que não foram ligados à rede de esgoto por seus proprietários ou moradores. Existe a possibilidade de tirar os esgotos das ruas, mas é preciso que a população faça a sua parte”,afirma. O descumprimento à legislação ambiental, ao não se ligar à rede de esgoto, pode acarretar em multa por órgão ambiental competente.

Tarifa

Para que o serviço seja efetivamente prestado, a Embasa passará a cobrar a tarifa de esgoto, em contas com vencimento no mês de março, como forma de remunerar despesas como energia elétrica das estações de bombeamento e de tratamento; funcionários para manutenção do sistema, e equipamentos de limpeza para desobstrução e reparos na rede. A remuneração do serviço de esgoto está respaldada pelas leis nacional e estadual de saneamento básico, que permitem a cobrança do valor de 80% da tarifa de água para a manutenção do sistema.

Usuários que pagam a tarifa normal, que custa R$ 19,40, equivalente à faixa de consumo mínima (até 10 mil litros de água), vão passar a remunerar pelos serviços de água e esgoto R$ 34,92 por mês. Os inscritos no Bolsa Família, beneficiados pela tarifa social, pagam R$ 8,70 na tarifa de água, e com a cobertura de esgoto, passarão a remunerar pelo serviço de água e esgoto R$ 15,66 mensais.

Assessoria de Comunicação da Embasa
Unidade Regional de Barreiras (UNB)

Alô Alô Salomão

 

REAL CALÇADOS