EMBASA PASSA A COLETAR E TRATAR ESGOTOS DE MAIS SEIS BAIRROS DE BARREIRAS

Image00003

A partir deste mês de março, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) passará a prestar oficialmente os serviços de coleta, tratamento e destinação adequada dos esgotos domésticos nos bairros Bela Vista, São Sebastião, Vila Amorim, Vila dos Funcionários, Vila Rica, e parte do São Pedro, em Barreiras. Ao longo do último ano, foram realizados testes e trabalho de sensibilização para que os moradores ligassem os esgotos domésticos à rede pública de esgoto. A rede está disponível para beneficiar cerca de 30 mil moradores.
Image00004

Para que o serviço seja efetivamente prestado, a Embasa passará a cobrar a tarifa de esgoto, em contas com vencimento no mês de março, como forma de remunerar despesas como energia elétrica das estações elevatória e de tratamento, funcionários para manutenção do sistema, equipamentos de limpeza para desobstrução e reparos na rede. A remuneração do serviço de esgoto está respaldada pelas leis Nacional e Estadual de Saneamento Básico, que permitem a cobrança do valor de 80% da tarifa de água para a manutenção do sistema.

Usuários que pagam a tarifa normal, que custa R$ 19,40, equivalente à faixa de consumo mínima (até 10 mil litros de água), vão passar a remunerar pelos serviços de água e esgoto R$ 34,92 por mês. Os inscritos no Bolsa Família, beneficiados pela tarifa social, pagam R$ 8,70 na tarifa de água, e com a cobertura de esgoto, passarão a remunerar pelo serviço de água e esgoto R$ 15,66 mensais. O gerente da Embasa em Barreiras, Marcos Rogério Moreira, explica que os moradores já foram comunicados do início da cobrança por meio de panfletos explicativos e visita dos mobilizadores sociais, ocorrida no ano passado, quando a população foi notificada a interligar os esgotos dos seus imóveis à rede de esgoto.

Benefícios – Com a coleta e tratamento dos esgotos domésticos pela Embasa, a população vai perceber a diminuição dos esgotos domésticos dos esgotos pelas vias públicas. Além da preservação do meio ambiente, com a poluição dos rios e lençol freático, Marcos Rogério Moreira ainda aponta como benefício direto a desativação das fossas, o que vai evitar gastos com limpa-fossa, e a valorização financeira dos imóveis nos bairros beneficiados. “Também não podemos nos esquecer da diminuição da proliferação das doenças, principalmente entre as crianças, o que vai impactar diretamente na saúde e a qualidade de vida das famílias do bairro”, aponta.

Assessoria de Comunicação da Embasa

Alô Alô Salomão

 

casa-marceneiro