EMPRESA AÉREA QUE OPERA EM BARREIRAS É ACUSADA DE DESRESPEITO AO USUÁRIO

Aeroporto de Barreiras

O senhor Adalberto Coelho, de 81 anos, encaminhou nota ao site Alô Alô Salomão e ao Departamento de Jornalismo da Rádio Vale AM-600 reclamando de atendimento humilhante, oferecido pela empresa Azul Linhas Aéreas, após cancelamento de um voo para Salvador no aeroporto da cidade de Barreiras, região Oeste da Bahia, na segunda-feira dia 08/09/2014. Ele declara ser usuário clássico dos serviços da companhia de voo, mas diante do desrespeito a que foi submetido tomou a iniciativa de denunciar o caso junto a ANAC e imprensa regional.

A Assessoria de Imprensa da Azul promete prestar esclarecimentos sobre as acusações, assim que a direção da empresa fizer uma análise do caso.

Nota do Usuário encaminhada à imprensa e ANAC:

Salvador, 10 de Setembro de 2014.

Á Azul Linhas Aéreas

Tenho sido passageiro habitual da Azul, em voo destinado a Barreiras/BA, e outros destinos. Trata-se da região oeste do estado, em forte desenvolvimento econômico, com participação de empresários oriundos de vários estados do Brasil, e mesmo do exterior. Na segunda-feira, 08/09/14, o voo AD 2715 Barreiras/Salvador, foi cancelado. Nada de anormal, se fosse decorrente de um Ato de Deus. Ocorre, entretanto, que o motivo foi meramente administrativo, único e exclusivamente decorrente de sintoma de que a empresa Azul está deficientemente administrada, fato preocupante em se tratando de transportador aéreo. Inicialmente disseram que o motivo seria manutenção técnica em Brasília, posteriormente de que havia transferido a saída para as 14h 00  e posteriormente às 16h 30, que o voo havia cancelado. As alternativas apresentadas seriam cômicas, se na verdade não fossem um deboche, em desrespeito para com passageiros, que viajavam com passagem paga.

1º) seguir de ônibus noturno para Salvador, a mil quilômetros de distância;

2º) hospedagem sem direito de qualquer alimentação até sexta-feira dia (08/09/14 à 12/09/14), sem garantia de locação em voos subsequentes, ou seja, permanência por prazo indefinido;

3º) negativa de documento escrito estipulando estas deficiências e condicionantes;

4º) a Azul não negociou relocação na Passaredo, que dispunha de várias vagas, em voo que saia no dia 09/09/14 para Salvador;

5º) em decorrência de desistência, a passagem somente seria devolvida mediante solicitação escrita, com demora de vários dias;

6º) a alternativa lógica seria a Azul utilizar um aparelho da reserva técnica ou mesmo afretador.

Em resumo um comportamento desrespeitoso, intolerável, próprio de empresa sem padrão de decência para com seus usuários. Deixo aqui meu protesto por aquilo que manifestei a seus funcionários, ser uma verdadeira cafajestagem para com respeitáveis cidadãos de várias idades (alguns idosos) que não deveriam ser submetidos a um tratamento cínico e debochado de sua empresa.

Sem mais, Adalberto Coelho – 81 anos, Rua Miguel Calmon, Bairro Comércio – Salvador/BA, com cópia para ANAC e imprensa especializada.

Por: Adalberto Coelho

Foto: Divulgação

Alô Alô Salomão