Estratégias de intervenção destinadas às mulheres vítimas de violência são discutidas pela rede de apoio e proteção

Uma interlocução direta reuniu os parceiros que compõem a rede de apoio e atendimento à mulher nesta quarta-feira (20) para a apresentação das duas novas defensoras públicas de Barreiras e a busca por estratégias efetivas no apoio às mulheres vítimas de violência. Presentes ao encontro a coordenadora do Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM) Fabíola Bomfim, a advogada do órgão, Irenilta Castro, a assessora Denise Mesquita, representando a secretária de Assistência Social, Karlúcia Macêdo, Tenente PM Nina Marques, da Ronda Maria da Penha e as defensoras públicas Laís Daniela e Samira de Souza.

Além de formalizarem a apresentação, as novas defensoras públicas conheceram mais sobre o funcionamento e o trabalho realizado pela rede de apoio que conta com a ação integrada da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), Ronda Maria da Penha, Defensoria Pública e o próprio CRAM. “Nossa parceria já existia com as defensoras anteriores, agora, retomamos este momento para que todas possam se conhecer e assim, melhor articular as ações que visem a defesa e apoio às mulheres vítimas de violência”, explica Fabíola Bomfim.

Como resultado deste encontro foi definida uma estratégia que já será posta em prática, visando a proteção da mulher. Toda vítima de violência que, após receber o acolhimento pelo CRAM, com intervenções e fortalecimento psicológico, passar pela assistente social, receber orientações com a advogada, será encaminhada para a Defensoria Pública, com atendimento prioritário. “Quando a mulher se sentir preparada para dar andamento na sua situação judicial ou naquilo que ela está pretendendo, será recebida com atendimento exclusivo na Defensoria, sem ter que pegar senha ou fila de espera. O encaminhamento garantirá um atendimento rápido e exclusivo”, finaliza Bomfim.

Como denunciar: As mulheres vítimas de violência ou as pessoas que presenciam violências contra a mulher podem fazer a denúncia pelo número 180. No Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM), as mulheres recebem atendimento especializado com uma equipe formada por psicóloga, assistente social e advogada, a unidade do CRAM em Barreiras fica na rua Profª Guiomar Porto, 625 – Centro.

Dircom

Alô Alô Salomão