ESTUDANTES DE DIREITO DA FASB APRESENTAM RESULTADOS DE PROJETO SOBRE CRIMINALIDADE NO OESTE DA BAHIA

criminologia_opt

 

O condutor de uma carreta Volvo de cor preta, foi acusado de empunhar uma arma de fogo para um dos guardas municipais, depois de ser abordado, advertido e notificado por imprudência no trânsito, ao estacionar o veículo na contramão, na Avenida ACM, em frente a Volvo Caminhões, onde estacionou o caminhão e fugiu, após o crime de desacatado. Os agentes acionaram a Polícia Militar, que apesar de ter realizado buscas no interior da empresa, não conseguiu localizar o infrator.

O gerente da Volvo, Rogério da Silva Ferreira procurou imediatamente a delegacia do bairro Aratu para informar o caso. Alegou que o procurado é cliente da loja e tem o prenome Edson, o qual entrou no local para realização de serviços e fugiu depois do conflito.
Preocupado com a imagem da concessionária, ressaltou ter atendido prontamente a guarda Civil e Militar, permitindo buscas na empresa, porém não autorizou perícia no caminhão por conta da empresa não permitir tal procedimento sem a ordem do freguês, que ainda nem tinha aberto ordem de serviço.

Diante da situação, os Guardas apreenderam o veículo, que foi encaminhado para o quartel, no bairro Vila Dulce, onde permanecerá retido até a localização de seu proprietário. “O carro estava sob a responsabilidade de um elemento que cometeu um crime. Ele poderia ter matado o profissional em serviço. Precisamos encontra-lo e também a arma que empunhou para o Guarda”, disse Marcelo Gomes Feitosa, comandante da Guarda Municipal.

Rogério disse também que, após a compreensão dos policiais Militares e descrição de ocorrência por desacato, lavrada por um Guarda Municipal, todos se despediram de forma cortês. Entretanto, uns 15 minutos depois, a Guarda Civil voltou reforçada com mais agentes, estacionou nos portões, bloqueando a entrada e saída de caminhões, declarando que ninguém mais saia de lá. “Afirmavam que estávamos dando cobertura ao autor do desacato, o qual não se encontrava no local, e esse fato já era do conhecimento da guarnição, então não haveria necessidade de adotarem essa conduta”.

Ainda de acordo com ele, ao se apresentar como emissário legal e responsável pelo estabelecimento, foi informado que a conversa seria somente com o dono, o qual reside em Salvador – Bahia. Momentos depois, um pick-up Strada da empresa Radiador Goiano foi impedido de entrar no estabelecimento. “A concessionária dispõe de câmeras de segurança e disponibilizará as imagens para investigação da polícia civil, caso seja necessário”.

Fonte: ASCOM/FASB

Alô Alô Salomão

 

aloalosalomao-1