FATO INUSITADO: EMPRESÁRIO DO RAMO FUNERÁRIO É MORTO AO BAIXAR O SOM PARA OUVIR BRIGA DE VIZINHO

Image00001

O crime aconteceu na chácara da vítima, por volta das 21h 00 deste sábado, 15, na Vila Capo – Erê Rio de Pedras, em Luis Eduardo Magalhães, no Oeste da Bahia. Amadeu Pereira dos Santos, de 41 anos, proprietário da empresa funerária Pax Santa Clara, segundo informações de sua esposa, a senhora Edvanilda Lopes da Silva Santos morreu por motivo inusitado e banal.

Image00002

O empresário baixou o volume do som de sua caminhonete para ouvir o barulho de uma confusão que ocorria numa residência vizinha, onde o criminoso estava transtornado, quebrando objetos em sua casa. Edvanilda relatou para a polícia, que antes do crime, dois homens apareceram armados com uma espingarda calibre 12 e um revólver, questionando sobre a diminuição do volume do aparelho do carro. Antes que Amadeu respondesse foi atingido com dois tiros, na região peitoral e na altura de um dos ombros.

Image00003

O cunhado do empresário, Vânildo Lopes da Silva, de 43 anos, também sofreu brutais agressões, principalmente no rosto. Após o ato de tortura, os criminosos tentaram obrigá-lo a andar, quando ele respondeu não posso, os homens disseram então se arraste como cobra, e saíram correndo, tomando rumo ignorado.

Image00004

A esposa de Amadeu, também foi ameaçada de morte, mas pediu pelo amor de Deus para pouparem sua vida, com isso se livrou das agressões. As cenas aconteceram na presença da filha do empresário de apenas seis anos.

Vânildo foi socorrido pelo SAMU e conduzido para o Hospital do Oeste na cidade de Barreiras, em estado grave. No carro
Os assassinos fazem parte de uma família que chegou para morar na chácara há uns cinco meses, portanto, são desconhecidos das vítimas. “Vânildo já esteve conversando com eles e também saída seus nomes”, disse um dos familiares de Edvanilda. A polícia está em busca dos acusados.

Amadeu era proprietário da Funerária Santa Clara, localizada na rua Dr. Clériston Andrade, no centro de Luis Eduardo Magalhães, uma empresa fundada em 1998. Antes de abrir seu próprio negócio, o mesmo já trabalhava no ramo como agente funerário.

Fonte: Blog/Braga e Alô Alô Salomão
Alô Alô Salomão

 

casas baiana