JÚRI POPULAR DECIDE PELA ABSOLVIÇÃO DO RÉU EM RIACHÃO DAS NEVES

Image00004

Nesta terça-feira, 18, o Tribunal do Júri Popular de Riachão das Neves, no oeste da Bahia realizou o julgamento do pedreiro Odenir Borges da Silva, 29 anos, acusado de crime de homicídio contra Fernando Dias dos Santos. Fato ocorrido em 16 de julho de 2012, no Distrito de São José do Rio Grande, município de Riachão das Neves.

O julgamento foi presidido pelo Juiz da Vara de Execuções Penais, Euclides da Cunha Ribeiro, que absolveu o réu, em conformidade com a vontade do corpo de jurados. O júri tinha como representante do Ministério Público Estadual, o promotor titular de Luis Eduardo Magalhães André Melo. Os advogados Daniel Correia e Oséias Correia atuaram em favor do réu. Eles apresentaram a tese de legítima defesa e estado de necessidade como segunda opção para eximi-lo da condenação.

Odenir declarou durante depoimento, ter sido agredido fisicamente por Fernando, o qual invadiu sua casa na ocasião do crime usando uma foice para quebrar um aparelho de som, alegando que estava sendo incomodado. Horas depois, tiveram novos conflitos, no bar do Marcão e em via pública. Na última vez, Fernando desferiu-lhe um golpe de faca, no entanto, segundo o réu, a vítima foi desarmada e atingida com três golpes durante luta corporal.

Falou ainda que possuía parentesco com Fernando e não tinha intenção de cometer o crime. “Agradeço aos advogados e jurados por entenderem que agi para me defender”.

Nossa reportagem o entrevistou no setor de embarque do terminal rodoviário de Barreiras de onde viajou na noite desta terça-feira, 18, por volta das 20h 00.

De acordo com o advogado Daniel Correia, seu cliente foi preso em 17 de julho de 2012, mas atualmente se encontrava em regime de liberdade provisória concedida pela comarca do município, em março de 2013. “Foi à vontade popular expressada pelos jurados, que entenderam que o cidadão Odenir Borges agiu em defesa de sua própria vida”.

O advogado ressaltou que, o auditório do tribunal ficou lotado para assistir ao julgamento, principalmente por acadêmicos do curso de Direito da cidade de Barreiras e população de Riachão das Neves.

Alô Alô Salomão

 

CHURRASCARIA BOI BONITO