MÃE DO CIGANO ROGÊ MORRE NO HOSPITAL REGIONAL DE IBOTIRAMA

Image00001

A senhora Tereza da Silva Brito, de 65 anos, foi alvejada duas vezes, no pescoço e região abdominal, ao tentar impedir a morte do filho, o cigano Adarlan Silva Brito, conhecido como “Rogê”, assassinado a tiros na porta de sua casa na cidade de Ibotirama/BA, na manhã desta quarta-feira, 22.

Ela morreu no hospital regional de Ibotirama/BA, em consequência de hemorragia interna. “Estava consciente, aparentemente bem. Ainda conversou com a gente sobre o crime, mas de repente entrou em coma e morreu horas depois. Perdi uma mãe”, ressaltou uma nora da vítima que não quis se identificar.

Ainda observou que Rogê estava em frente à residência, quando foi surpreendido pelos tiros de dentro de um veículo L200, cor prata, onde estavam quatro ocupantes. Tereza, a esposa de um funcionário do cigano e seu bebê de colo terminaram alvejados, porque elas correram em direção ao local do crime. “Mãe faz qualquer coisa por um filho. Minha sogra ainda atingiu o carro deles com um porrete e naquele momento foi atropelada. Um dos pneus do carro passou sobre seu braço”, disse.

Rogê teve morte imediata. “O circuito externo de filmagem instalado na frente da casa captou as imagens. Apesar de gravemente ferido o mesmo conseguiu reagir, disparando nove tiros contra a caminhonete com sua pistola 9mm”, concluiu.

Fato Relacionado:CIGANO MILIONÁRIO DO OESTE BAIANO É ASSASSINADO EM IBOTIRAMA

Edição de texto e imagens:Félix Silva

Alô Alô Salomão

RC SEGUROS NOVA