MAIS UM PRESO PASSA MAL E CAUSA MOTIM NA CADEIA PÚBLICA DE BARREIRAS

Image00007

Na noite deste domingo, 02, mais um preso passou mal e causou tumulto no setor de carceragem do Complexo Policial de Barreiras. Aos gritos e fortes pancadas em grades e paredes das celas, eles tentavam chamar a atenção com pedidos de socorro ao delegado e agentes plantonistas. Esse tipo de manifestação dos reclusos tem sido constante ultimamente.

Image00008

Contando com a colaboração do agente investigador Felipe, o delegado Francisco Carlos de Sá conseguiu acalmar os prisioneiros, fazendo a retirada imediata daquele que se queixava de enjoo e dor de barriga. Ele foi conduzido numa viatura ao posto de saúde 24 horas, onde o medicaram e liberaram.

Image00009

Ocupando um número de presos quatro vezes maior que o da sua capacidade, a realidade atual da cadeia é criticada por todos os apenados, os quais vivem em condições desumanas e sem qualquer chance de ressocialização, uma vez que, inexistem programas de reeducação, os quais são considerados indispensáveis para quebrar o circulo vicioso de quem entra no mundo do crime.

O setor prisional não possui espaço adequado para o banho de sol, é escuro, não tem ventilação e todos dividem os espaços de dormidas no piso ou em camas de concreto, bem apertados. A temperatura na cidade é naturalmente alta, portanto, ajuda aumentar a tensão, ociosidade e os problemas de saúde deles.

Convivem com o constante mau cheiro causado pelo calamitoso sistema de esgotamento sanitário, banheiros e fossas que precisam ser esvaziadas toda semana. É constante o forte odor, que incomoda até os funcionários e demais usuários da delegacia.
Um dos agentes ressaltou que, às vezes quando as fossas se enchem, os resíduos líquidos com mistura de fezes e urina invadem os corredores do pavilhão de detenção, aumentando desta forma o perigo de contaminação do ambiente.

Alô Alô Salomão

 

PROTEÇÃO