Ministério Público reúne forças de segurança para discutir segurança no carnaval de Barreiras

O Ministério Público estadual promoveu importante reunião na tarde desta terça-feira (26), com representantes das forças de segurança pública do município, OAB, Secretaria de Meio Ambiente e Turismo, além de donos de blocos carnavalescos, para discutir a segurança de foliões e demais participantes do Barreiras Folia 2019.

Durante sua fala, o promotor de Justiça Artur Ferrari prometeu fiscalizar rigorosamente os gastos do erário público para patrocínio de artistas que violem a conhecida Lei Antibaixaria, o Estatuto da Criança e do Adolescente, uso de drones, coleta de lixo, proteção do patrimônio histórico e paisagístico, além de orientar associações de blocos, foliões e a prefeitura para que desenvolvam  suas atividades com segurança e dentro da legalidade.

O promotor de Justiça também apresentou importante projeto que transfere a responsabilidade da coleta e destinação do lixo sólido produzido no circuito da folia, para a diretoria dos blocos carnavalescos e empresários envolvidos na organização do carnaval.  Esse trabalho, em carnavais anteriores era realizado pela prefeitura municipal. “O recolhimento e encaminhamento de resíduos sólidos, não pode ser feito com dinheiro público”, ressaltou Artur.

Ainda falou sobre a necessidade de atuar preventivamente no combate ao trabalho infantil, exploração sexual, além da comercialização e consumo de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos, nas barracas e no interior dos blocos. “Esses procedimentos seguem uma portaria do Ministério Público para grandes eventos. É um carnaval concomitante ao realizado na capital, e de grandes proporções. O MP, com uma atenção especial da Procuradoria Geral, volta os olhos a Barreiras para fiscalizar sua realização e tentar de alguma forma melhorá-lo”.

O subcomandante do Corpo de Bombeiros, Leonardo Cedraz observou a necessidade de fiscalizar e realizar vistorias em trios elétricos, camarotes e outras estruturas no circuito carnavalesco, para reforçar a segurança contra incêndio e pânico.

O coordenador regional de polícia, Rivaldo Luz ressaltou que o estreitamento dos laços com as demais entidades que vão atuar na operação carnaval é muito importante para dar celeridade na solução de problemas que naturalmente surgirem durante a festa. “Vamos tentar fazer o melhor para a população. Um carnaval tranquilo e com menos ocorrências de violência”.

No decorrer das discussões, Rivaldo e o Coronel PM Osival Moreira Cardoso, Comandante do CPRO (Comando de Policiamento da Região Oeste), fizeram ponderações sobre quem terá direito à posse de arma de fogo no circuito da folia, tendo em vista que, a área ficará fechada e terá revista criteriosa com auxílio de detectores de metais. Para evitar que atiradores circulem com armamentos no percurso da festa, os stands de tiros instalados nas Avenidas Clériston Andrade e ACM (Circuito da folia), não funcionarão no decorrer dos cinco dias de carnaval, sob recomendação dos órgão de segurança.

Ao final do encontro, o promotor recebeu das mãos do secretário de meio ambiente, Junior Demostenes e da vice-prefeita Karlúcia Macêdo, quatro decibelímetros digitais doados pelo município, que foram entregues ao Coronel PM Osival. Os aparelhos vão servir para combater à poluição sonora durante e após o carnaval. “Em caso de poluição sonora, caso seja configurado crime ambiental, o veículo será retido juntamente com o aparelho de som, o qual será desmontado e não volta para as mãos do proprietário”.

Alô Alô Salomão