OPERAÇÃO DE COMBATE A COMERCIALIZAÇÃO DE CARNE CLANDESTINA ENCONTRA GALINHA DA GRANJA COMERCIALIZADA COMO CAIPIRA

DSCF0192_opt

Uma operação conjunta do Ministério Público Estadual, Vigilância Sanitária Municipal e ADAB com apoio da Polícia Militar foi desencadeada nesta sexta-feira, 16, com a finalidade de fiscalizar a comercialização de carne, transporte e abate de animais no município de Barreiras.

DSCF0166_opt

No início da inspeção na área do Centro de Abastecimento foram apreendidos 129 kg de frango com selo do Serviço de Inspeção do município de Luis Eduardo Magalhães e 12 kg de carne em um açougue da Rua Alberto Coimbra, por comercialização em desacordo com a legislação vigente. “Colocaram corante e retiraram o rótulo para vender galinha da granja como caipira em um box do CAB”, disse o diretor da VISA, Márcio Pita.

DSCF0161_opt

DSCF0173_opt

A pequena quantidade de carne, ainda segundo Márcio estava acondicionada de forma inadequada, inclusive misturada com outros produtos. O proprietário do açougue Guilherme Franklin contestou algumas inquirições dos fiscais, mas não conseguiu impedir a equipe de confiscar essa mercadoria em seu comércio, considerada pelos investigadores, imprópria para consumo humano. “A carne deve ser moída na presença do consumidor e não pode armazená-la desta forma. O ‘nuggets’ teria que estar embalado”, concluiu.

DSCF0168_opt

O promotor de Justiça Alex Neves advertiu que não vai admitir a venda de carne clandestina e sem adequação às normas para comercialização em Barreiras, e que os infratores poderão ser punidos com base no Código de defesa dos Direitos do Consumidor.

A procedência dos produtos comercializados em supermercados, açougues, bares, restaurantes e lanchonetes deve ser comprovada por nota fiscal e selo de inspeção sanitária.

Os produtos apreendidos serão levados para incineração.

Atualização: 16h 32 em 16/05/2014

Alô Alô Salomão

 

SKALA MODAS