POLÍCIA MILITAR DE BARREIRAS PRENDE QUADRILHA E FRUSTRA PLANO PARA ROUBO DE MÁQUINAS DO PAC

PACc_opt

Duas máquinas moto niveladoras da marca Case, destinadas ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), adquiridas com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2), carregadas em Contagem/MG e que seguiam para Recife/PE foram recuperadas pela Polícia Militar de Barreiras, Oeste da Bahia na noite de ontem, 27.

As máquinas foram roubadas no último dia 24 na cidade de Itatim/BA e encontradas ontem, 27, no pátio de uma transportadora no loteamento Rio Grande, após denúncia anônima feita à Central de Rádio Patrulha do 10º Batalhão da Polícia Militar.

Relatos policiais indicam que o proprietário do posto Alto da Serra, localizado às margens da BR 242, no sentido Barreiras/Salvador, ficou desconfiado ao perceber as máquinas do PAC no estacionamento de sua empresa e resolveu informar o caso a polícia.
Representantes da seguradora responsável pelas máquinas e policiais militares se dirigiram para o posto, mas os assaltantes chegaram antes que eles e retiraram os dois veículos do local levando-os para o pátio de uma transportadora, onde foram localizados e presos. Caminhões pranchas já estavam contratados em uma empresa de Barreiras para fazer o transporte das máquinas.
Tárcio Rodrigues Ferreira, natural do Rio Grande do Sul é considerado mentor intelectual da quadrilha. Ele transportava as máquinas com o apoio de Leonardo Costa Souza e Bruno Nogueira da Cruz Urbano, de Feira de Santana/BA. Dois moradores de Barreiras faziam parte do esquema: Robério Santos da Costa, e Jarbas Ubiraci Santos de Souza. Também foi preso em um hotel da cidade, Leandro de Oliveira Sales, morador em Xique Xique/BA.

O esquema era mudar a rota e simular um roubo e assim ficar com as máquinas que já estavam vendidas para um receptador em Brasília/DF. Cada máquina, com isenção de impostos, custa R$ 483 mil de acordo com nota fiscal do Governo Federal. Incluindo os tributos ela está avaliada em R$ 700, 00, mas cada uma seria vendida a R$ 200 mil.
O Ministério do Desenvolvimento Agrário está enviando uma equipe para investigar o caso.

Foto: Ilustração

Alô Alô Salomão

RC SEGUROS NOVA