POLÍCIA PRENDE AUTOR DE FEMINICÍDIO OCORRIDO EM CRISTÓPOLIS

Rosimar Fereira de Souza, autor de feminicídio de sua enteada, a adolescente Edjane Fereira de Souza, de 17 anos, ocorrido no último domingo (06), no trevo do Sítio do Alho, situado no Km 111, da BA 449, rodovia de acesso à Cotegipe, zona Rural de Cristópolis, Bahia, foi localizado por populares nas proximidades do terminal rodoviário da cidade de Wanderley/BA, os quais acionaram a polícia, que o prendeu nesta quarta-feira (09).

Ao receber voz de prisão, ele afirmou que pretendia fugir para a localidade de Goiabeira, no mesmo município, onde residem alguns de seus familiares, mas, após o crime permaneceu homiziado até a manhã de hoje, em Cristopolis.

De acordo com Dr. Francisco Carlos de Sá, delegado territorial de Wanderley, o criminoso alega que cometeu o crime, porque havia consumido quatro engradados de cerveja, estava embriagado e ficou nervoso ao discutir com esposa e filha. Comenta-se que o conflito foi iniciado depois que Edilene descobriu que Rosimar havia estuprado outra filha menor, em um matagal, na manhã de domingo (06/09/2020).

Ainda segundo Francisco Sá, o criminoso declarou que mantinha relacionamento amoroso com a enteada, que inclusive possuía uma filha com ele, e a mãe dela, Edilene Fereira dos Anjos sabia de tudo. “O mesmo, confessa que abusava da filha de criação e relata que é pai e avó da filhinha dela. Veja o tamanho desse absurdo”, completa o delegado.

Informações colhidas no dia do crime

A mãe soube do ato de violência sexual e discutiu com o autor por volta de meio dia, naquele momento, ele afirmou que ia embora de casa, mas não cumpriu a promessa. Ocorre que, durante a noite, Rosimar teria ameaçado mãe e filha com uma arma de fogo, momento em que entraram em severo conflito e houve luta corporal. Em seguida o mesmo se desvencilhou delas e alvejou Edjane com um disparo de arma de fogo, sendo que, Edilene conseguiu fugir. A polícia suspeita que o autor também tenha aplicado golpe de faca contra a vítima.

O autor é acusado de abusar sexualmente da vitima de feminicídio e da irmã dela há aproximadamente dois anos. Todas as acusações serão investigadas, a partir de agora, pelo delegado de Cristópolis, Carlos Cruz Ferro.

 

Alô Alô Salomão