POLICIAL MILITAR E EX – ASSESSOR DE SEGURANÇA PÚBLICA DE RIACHÃO DAS NEVES ESTÁ SENDO PROCURADO POR DUPLO ASSASSINATO

Policial Souza Filho_opt

De acordo com o delegado regional Carlos Roberto de Freitas Filho, os laudos do IML, que foram anexados ao inquérito policial da 11ª Coordenadoria de Barreiras, que investigou o duplo assassinato do comerciante Ricardo José de Lima, 30 anos e sua amante Maria Betânia Gonçalves Lopes, 35 anos, conhecida por “Tânia” atestam, sem deixar dúvidas, que os tiros partiram de uma pistola do policial militar Souza Filho, conhecido pela alcunha de “Pepê”, ex – assessor de segurança publica em Riachão das Neves/BA. O exame de pólvora combusta nas mãos do militar e nos corpos foram realizados pelo Departamento de Polícia Técnica em Barreiras e encaminhados para Salvador.

img_carlos-freitas_delegado-regional-corpin-barreiras

A polícia conta que o crime aconteceu durante uma seresta no bar do ‘Lê’, numa noite de quinta – feira, em 17 de abril de 2015, por volta das 21h 30. O autor surgiu numa motocicleta de dados não identificados e efetuou quatro disparos a queima – roupa contra as vítimas, que estavam sentadas a uma mesa em frente ao local. Ela foi atingida na região lombar e na altura do queixo, já ele, duas vezes na região axilar.

Pessoas que se encontravam no bar, na ocasião da morte do casal, afirmam que os dois foram surpreendidos sem qualquer chance de defesa. Também se cogitou na mesma época, a possibilidade da autoria ser do policial militar, porque o mesmo já tinha ameaçado Maria Betânia, por ser contra o namoro dele com a sua filha.

O coordenador de Polícia Civil de Barreiras instaurou inquérito para investigar as informações e solicitou um mandado de busca e apreensão na residência do acusado, acatada pelo MM. Juiz da comarca de Riachão das Neves, Euclides dos Santos Ribeiro Arruda. Durante a busca policial, foi apreendida a pistola que teria sido usada na execução sumária das vítimas e um revólver 38. O delegado ouviu o militar, que negou qualquer envolvimento no crime, mais os exames da polícia científica foram suficientes para desvendar tudo.

Com o desfecho do caso, a Justiça daquele município, decretou o Mandado de Prisão Preventiva de Souza Filho, que segundo o delegado, se encontra foragido. “Caso não se apresente ficará preso e ficando ausente da unidade em que serve por nove dias, será considerado desertor”, comentou o delegado.

O policial militar é natural e residente em Riachão das Neves, subordinado ao 4º CPRO – Comando de Policiamento na Região Oeste da Bahia.

Matéria relacionada: HOMEM E AMANTE SÃO MORTOS DURANTE SERESTA EM RIACHÃO DAS NEVES

Alô Alô Salomão

 

CASAS BAIANA encarte 3_opt