RECURSOS HÍDRICOS DE BARREIRAS E REGIÃO SÃO DISCUTIDOS NA TRIBUNA POPULAR

IMG_0838_opt

Na sessão de quarta-feira (07.09) a Tribuna Popular da Câmara de Barreiras foi ocupada pelo engenheiro agrônomo, Paulo Baqueiro, presidente do Comitê Hidrográfico da Bacia do Rio Grande, onde foi feita uma exposição sobre a Bacia Hidrográfica do Rio Grande e sua relação com os Recursos Hídricos.

A Bacia é uma área drenada por um rio ou um sistema conectado de rios, riachos e córregos. É a Unidade Territorial para implementação da política estadual de recursos hídricos e atuação do sistema estadual de gerenciamento de recursos hídricos. Já o Comitê de Bacia é o fórum de discussão e decisão para a comunidade da bacia hidrográfica decidir sobre o uso da água de forma descentralizada e participativa, de acordo com a Política Nacional e Estadual de Recursos Hídricos. O grupo é composto por membros do poder público, categoria dos usuários e sociedade civil.

O presidente do Comitê começou a explanação de forma direta, afirmando que a situação hídrica da região é grave e bastante preocupante, o volume de água dos rios diminuiu consideravelmente nos últimos 30 anos e não é difícil perceber. No Rio Grande, por exemplo, na maioria dos pontos, a profundidade é tão pouca que a travessia pode ser feita andando, o que antes era impossível.

O problema diz respeito ao assoreamento dos rios da região que faz com que a areia se acumule em determinados lugares, e aqui, está bem localizado na Baia de Guanabara. Tudo isso tem uma grande relação com a falta de cuidado dos usuários com os recursos hídricos. Mas segundo Paulo Baqueiro, o Comitê vai passar a cobrar água, principalmente dos grandes agricultores, a partir de 2016. Os recursos vão ser utilizados na Bacia do Rio Grande para a realização de ações de recuperação, conservação e Educação Ambiental.

Também preocupados com a utilização dos recursos hídricos, os vereadores fizeram vários levantamentos: o funcionamento da Secretaria de Recursos Hídricos, criada pelo atual governo do Estado; o uso dos pivôs; como promover mais Educação Ambiental, já que é visível a falta de preocupação dos usuários com o sistema hídrico; construções feitas às margens dos rios; o desperdício de água feito pelo poder público; que intervenções podem ser feitas para evitar o desaparecimento dos riachos.

Ao final, o presidente Tito, parabenizou o presidente do Comitê pela exposição e destacou a importância do tema, uma vez que os rios da região precisam de uma atenção especial e urgente. E finalizou afirmando que a Câmara vai realizar uma Audiência Pública para debater sobre a Bacia do Rio Grande.

Por: Ascom – Câmara Municipal de Barreiras.  

Postagem: Joselia Brito

Alô Alô Salomão

XEQUE-MAT