POLÍCIA RECUPERA CARGA AVALIADA EM MAIS DE R$ 360 MIL

Image00001

Policiais civis da Seccional de Barreiras e militares do CETO/Pelopes estouraram na noite desta quarta-feira, 02, um cativeiro na região do Rio Branco, em Riachão das Neves, onde um caminhoneiro foi mantido refém por uma quadrilha especializada em roubos na região na região Oeste da Bahia. Este sequestro ocorreu próximo ao povoado de “Rosário” na região de Correntina – Bahia.

Image00002

A casa onde a vítima foi mantida na fazenda São Francisco, lote 114, no assentamento Rio Branco, segundo o delegado Francisco Carlos de Sá pertence ao provável líder da facção criminosa Francisco Bruno do Nascimento, vulgo – Chicão, que já esteve preso por roubo de gado e porte ilegal de arma de fogo. “Ele é bem conhecido aqui, já foi açougueiro e é esposo da professora e ex – candidata a vereadora Sádia Lopes Bonfim”, disse o agente investigador Leonidas Antonio.

Image00003

Os policiais localizaram na propriedade rural, um veículo roubado, um caminhão Mercedes Benz, a carga de móveis para escritório e carteiras escolares avaliada em R$ 360 mil, além de mercadorias provenientes de um roubo na última terça-feira, 25, no Distrito de Cariparé, município de Riachão das Neves. Neste caso, eles aterrorizaram os moradores assaltando um posto de combustível, farmácia, loja de variedades, uma caminhonete carregada de merenda escolar e deflagraram vários tiros a esmo. Durante a fuga, ainda cortaram várias árvores com moto serra para atrapalhar os trabalhos de busca policial.

Image00004

Sequestro do caminhoneiro

O sequestro ocorreu perto da meia-noite de terça-feira, 01. A bordo de um Golf ou Polo, eles interceptaram o motorista com disparos de armas curtas de grosso calibre e assumiram a direção do caminhão, levando o mesmo até o cativeiro. O veículo roubado pertence à empresa Flexibase, situada em Goiânia. A mercadoria era transportada para a Universidade Federal do Pernambuco (UFPE) em Recife.

Image00005

O caminhoneiro contou que no quarto do imóvel onde ficou durante aproximadamente 15 horas, não teve direito a alimentação, deram-lhe apenas uma garrafa pet com água e outra vazia, para que pudesse urinar. “Eu não tinha direito de sair do local, alguém me vigiava o tempo inteiro”.

No cômodo escuro nos fundos da residência, havia uma cama com um colchão velho, sujo e diversos objetos espalhados pelo piso. Ele ressalta ainda, que depois da ação criminosa foi deixado pelos bandidos no povoado de Campo Grande, município de São Desidério, onde acionou a polícia local.

Localização do cativeiro

De acordo com o subcomandante do 10º Batalhão da Polícia Militar, Major Camilo Uzêda, o sistema de rastreamento GPS da empresa Flexibase a quem pertence o caminhão roubado ajudou localizar o esconderijo do bando na região do Rio Branco.

O policiamento envolvido na operação permaneceu em campana no local, desde as 19h 00 de ontem (02) até perto do meio-dia de hoje (03) na expectativa de prender a quadrilha formada provavelmente por quatro ou seis elementos.

Image00006

Image00007

Matéria relacionada: RIACHÃO DAS NEVES: DISTRITO DE CARIPARÉ VIVE MANHÃ DE TERROR

Alô Alô Salomão

 

SAULLU'S MODAS