SANGUE DO NECROTÉRIO ESCORRE A CÉU ABERTO NO COMPLEXO POLICIAL DE BARREIRAS

01 foto DPT_opt

O sangue que sai do Instituto Médico Legal no Departamento de Polícia Técnica em Barreiras estava escorrendo á céu aberto na tarde deste domingo, 09, no canal de esgotamento sanitário feito para escoamento das águas pluviais e de esgotos do Complexo Policial do bairro Aratu.

02 foto DPT_opt

Segundo informações de um dos funcionários da delegacia, a qual funciona na mesma área, o vazamento está sendo causado através do transbordo de uma fossa supostamente séptica, construída exclusivamente para armazenar os resíduos líquidos, altamente infecciosos que saem de dentro do setor de necropsia.

03 Foto DPT_opt

Eles estão sendo despejados juntamente com as águas do esgoto da cadeia pública, diretamente em uma vala construída pela prefeitura Municipal na área externa do órgão, e posteriormente caem na rua Júlio César, em frente à delegacia e a Justiça do Trabalho.

04 Foto DPT_opt

Além do sangue e secreções que saem da pia e dos esgotos do necrotério, existem também os produtos altamente químicos usados em necropsias e na conservação de corpos.

05 Foto DPT_opt

O problema pode estar causando sérios impactos ao meio ambiente e a saúde pública, haja vista que, durante o período das chuvas, são fortes as enchentes na área de contaminação. Estas águas escorrem em direção ao rio Ribeirão e deságuam no Rio Grande.

Ao tomar conhecimento da situação na tarde deste domingo, 09, o delegado Francisco Carlos de Sá demonstrou preocupação e prometeu adotar providências. Os indícios de que a fossa está cheia, foram percebidos há vários dias, mas o DPT não dispõe de recursos próprios para resolver questões como esta.

Alô Alô Salomão

 

 

braw