Secretário de Meio Ambiente de Barreiras representa a Bacia do Rio Grande no V Encontro dos Afluentes do Rio São Francisco

O secretário municipal de Meio Ambiente e Turismo de Barreiras e Presidente do Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Grande, Demósthenes Júnior, representou a bacia no V Encontro dos Rios Afluentes do Rio São Francisco, realizado entre os dias 21 e 22 de agosto em Maceió, estado de Alagoas.

O evento nacional realizado pelo Comitê de Bacias Hidrográficas do Rio São Francisco- CBHSF, teve como objetivo a promoção e a integração entre os comitês dos afluentes, reforçando a discussão em torno do tema “Diálogos para o Empoderamento dos Comitês da Bacia Hídrica- CBHs”. Na abertura oficial o presidente da CBHSF, Anivaldo Miranda, elencou pontos importantes para discussão entre os 45 representantes do comitê afluentes do Rio São Francisco, salientando a discussão da eficiência da gestão hídrica e a união dos comitês em defesa de temas comuns, como a implementação dos Planos de Recursos Hídricos das Bacias, Cadastro de Usuários, Resolução de Conflitos e Cobrança pelo o uso da água que já está sendo implementada no Rio São Francisco.

O secretário de Meio Ambiente de Barreiras participou da programação reservada aos Comitês das Bacias Hidrográficas do Estado da  Bahia, afluentes do Rio São Francisco,  fazendo um  relato e apresentando um diagnóstico da região Oeste, com os pontos positivos e negativos, além dos trabalhos desenvolvidos pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Grande para implementação dos instrumentos de gestão criado pela Política Nacional de Recursos Hídricos, destacando como exemplo  o início dos trabalhos para elaboração do Plano de Recursos Hídricos da Bacia do Grande.

Demósthenes Júnior solicitou o apoio técnico e financeiro do CBHSF para elaboração do cadastro de usuários, para que seja facilitada a implementação da cobrança pelo uso dos recursos hídricos da Bacia do Rio Grande, como também apoio para arbitrar em primeira instância, o conflito sobre o uso da água na sub-bacia do Rio Boa Sorte, que já foi sinalizado a solicitação de apoio por parte do CBHSF.

“A Bacia do Rio Grande tem grande importância econômica e ambiental devido a sua extensão com aproximadamente 76,6 mil quilômetros quadrados e mais de 100 mil hectares de irrigação. A implantação dos instrumentos de gestão como plano de bacia, cadastro de usuário, implementação de cobrança pelo o uso da água alinhada com as resoluções dos conflitos existentes, são prioridades do nosso Comitê e com apoio do CBHSF poderemos ter uma gestão dos recursos hídricos com eficiência”, ressaltou o secretário.

Secom

Alô Alô Salomão