UMOB REALIZA REUNIÃO ITINERANTE NO MUNICÍPIO DE COTEGIPE

O presidente da Umob, Humberto Santa Cruz, destacou que a entidade, este ano de eleição, irá cobrar dos políticos aliados o aumento do efetivo na região oeste_opt (1)

O presidente da Umob, Humberto Santa Cruz, destacou que a entidade, este ano de eleição, irá cobrar dos políticos aliados o aumento do efetivo na região oeste

A União dos Municípios do Oeste da Bahia (Umob) começou suas atividades do ano de 2014 tratando de um assunto que vem preocupando os gestores municipais da região oeste, a Segurança. Para a primeira reunião da entidade no ano, a Umob foi até Cotegipe, distante 102 km da sede da entidade em Barreiras. O encontro ocorreu nesta terça-feira, 21, na Câmara Municipal de Vereadores com a presença de 13 prefeitos da região: Angical, Barra, Baianópolis, Catolândia, Cotegipe, Cristópolis, São Desidério, Luís Eduardo Magalhães, Riachão das Neves, Wanderley, Mansidão, Muquém do São Francisco e Formosa do Rio Preto.

O Comandante-geral da Polícia Militar da Bahia (PM-BA), Coronel Alfredo Castro, comentou que os prefeitos devem também, levar a situação para o poder Judiciário_opt (1)

O Comandante-geral da Polícia Militar da Bahia (PM-BA), Coronel Alfredo Castro, comentou que os prefeitos devem também, levar a situação para o poder Judiciário

O delegado de Polícia Civil Carlos Freitas, disse que determinadas decisões dependem de vontades políticas, dificultando as atividades da equipe_opt (1)

O delegado de Polícia Civil Carlos Freitas, disse que determinadas decisões dependem de vontades políticas, dificultando as atividades da equipe

O alto escalão da Policia Militar e Civil da Bahia também participou: o Comandante-geral da Polícia Militar da Bahia (PM-BA), Coronel Alfredo Castro, o Coronel (PM-BA) Inácio Paz de Lira Júnior, o comandante regional do Oeste; Tenente Coronel (PM-BA) Paulo Salomão Portugal, subcomandante regional do Oeste; Tenente Coronel (PM-BA) Osival Moreira Cardoso, comandante do 10º Batalhão de Barreiras; Major (PM-BA) Elpídio Sacramento Almeida, coordenador de policiamento do 10º BPM de Barreiras e o delegado de Polícia Civil Carlos Freitas.

Fazendo menção a situação da segurança pública em seus municípios os prefeitos presentes aproveitaram para reivindicar e solicitar esclarecimentos. Ao final foi redigida uma carta denominada “Carta de Cotegipe”, entregue ao Comandante-geral, Coronel Alfredo Castro.

O prefeito de Cotegipe, Marcelo Mariane agradeceu atenção da PM em visitar seu município_opt (1)

O prefeito de Cotegipe, Marcelo Mariane agradeceu atenção da PM em visitar seu município

O prefeito anfitrião, Marcelo Mariane, relatou que a Umob está prestando um trabalho de fundamental importância para os gestores municipais. “Conseguimos unir forças e levar as demandas e necessidades da região oeste para o Estado”, disse Mariane comentando sobre sua preocupação com a Segurança e o privilégio de receber o Comandante Geral da PM-BA em sua cidade.

O presidente da Umob e prefeito de Luís Eduardo Magalhães, Humberto Santa Cruz, destacou que o tema Segurança foi escolhido por unanimidade pelos prefeitos. “A situação da segurança de todos municípios que fazem parte da Umob é crítica, os municípios tiram dos cofres públicos muito dinheiro, que seria tarefa do estado, por isso nossos pedidos de socorro, para uma melhoria na atuação das Policias Civil e Militar”, abordou Santa Cruz ao se dirigir ao Comandante-geral Coronel Alfredo Castro.

O presidente leu a Carta de Cotegipe e foi aprova por unânimidade por todos presentes_opt (1)

O presidente leu a Carta de Cotegipe e foi aprovada por unânimidade por todos presentes

Carta de Cotegipe – Os prefeitos relataram as dificuldades dos municípios com a Segurança Pública e a partir dessas informações foi elaborada uma carta com todas as dificuldades e demandas da região oeste. A grande necessidade é um número maior de efetivo policial nas ruas.

O prefeito de Muquém do São Francisco, Marcio Mariano, contou que sua cidade não tem Policia Civil e apenas três policiais militares. “Uma grande preocupação que temos é o distrito do Javi, que é um ponto estratégico de facções criminosas”, desabafou. Leopoldo de Oliveira, prefeito de Angical, relatou que seu município tem a maior reforma agrária da America Latina e sem estrutura de policiamento,  Leopoldo ainda destacou que existem indícios de suborno e corrupção na corporação militar.

O prefeito de Formosa do Rio Preto, Jabes Junior, comentou que em sua cidade aumentam a cada dia os crimes envolvendo roubos de cargas agrícolas e a quantidade de efetivo tanto da Policia Militar como da Civil é insuficiente. O prefeito Artur Silva de Barra relatou um episódio recentemente que apavorou a cidade. “Depois de algumas mudanças no Comando de Barra, ficamos com poucos policiais na rua, final do ano passado um grupo aterrorizou a cidade, assaltaram um banco e alvejaram a casa dos policiais e de muitos moradores, um verdadeiro pavor”, relembrou.

Antônio Pereira, prefeito de Cristópolis, foi a exceção nos elogios. “Nossa cidade é pequena, temos um viatura que roda toda a noite, a Polícia Militar  Civil está desenvolvendo um trabalho inovador junto nossa comunidade”, falou agradecendo.

Ações para o oeste – Humberto Santa Cruz retratou a situação de Luís Eduardo Magalhães, falou sobre o excesso de presos na delegacia, a demora para serem julgados bem como o grande numero de roubos a residências e estabelecimentos comerciais. “É muito ruim para um prefeito saber que a população está indefesa, a insegurança é até na zona rural onde a moda agora é assaltos a defensivos agrícolas, precisamos da ajuda do estado para resgatar a sensação de segurança”, comentou o presidente da Umob reiterando que a Segurança Pública é uma ação integrada entre os diferentes poderes.

Humberto também comentou sobre o Conselho Comunitário de Segurança e as intenções tornar a 5ª CIA de Policia Militar independente  no município, pois existem altos índices de criminalidade. O Delegado de Polícia Civil de Cotegipe, Carlos Freitas corroborou a ideia do presidente. “A segurança não envolve somente as Polícias e sim um trabalho integrado envolvendo a comunidade e os órgãos competentes” disse.

O Comandante-geral da Polícia Militar da Bahia (PM-BA), Coronel Alfredo Castro finalizou o encontro pontuando as questões dos relatos dos prefeitos e afirmou que o  déficit  de efetivo no estado está sendo reavaliado e a Carta de Cotegipe será entregue ao governador Jaques Wagner.

Fotos – Claudio Foleto

Fonte: Ascom Umob

Alô Alô Salomão